O Tribunal Supremo confirmou a pena de prisão ao filho do ex-Presidente da República, José Eduardo Santos, que ficará na cadeia nos próximos cinco anos, depois de um período de pena suspensa.

O Tribunal Supremo confirmou, na quinta-feira 26, a pena de cinco anos de prisão aplicada a José Filomeno dos Santos. Depois de a pena ter sido suspensa.

O Tribunal reconsiderou a decisão, devendo o ex-presidente do Fundo Soberano ser conduzido à prisão.

Em 2020, Zenu dos Santos viu ditada pelo tribunal a sentença de cinco anos de prisão, na sequência das acusações dos crimes de burla por defraudação na forma continuada, peculato e tráfico de influência. No crime de burla por defraudação foi aplicada a pena de 4 anos de prisão maior, enquanto no de tráfico de influência a dois, num cúmulo jurídico de 5 anos.

O processo inclui uma transferência irregular de 500 milhões de dólares do Banco Central angolano, para conta de uma empresa privada estrangeira, sediada em Londres, com o objectivo de constituir um fundo de investimento estratégico para financiar projectos estruturantes em Angola