Por cinco mil Kwanzas: BRIGA ENTRE VIZINHOS TERMINA EM TRAGÉDIA

0
117

Uma briga entre vizinhos terminou com a morte de um cidadão de 27 anos, no bairro Kapalanga, município de Viana, em Luanda. O caso ocorreu na madrugada do dia 31 do mês passado.

Nzinga Manuel 

O suposto agressor, que responde pelo nome de Manilson Osvaldo, desferiu vários golpes com um bastião contra a cabeça de Marcelo Chinganeca Gomes, de 27 anos, que não resistiu aos ferimentos e faleceu. 

Uma vizinha dos dois contendores revelou ao jornal O Crime que o desentendimento entre os jovens vem já de algum tempo. Mas, a gota que fez transbordar o copo, teve que ver com o facto de a filha do suposto assassino ter apanhado dez mil kwanzas e aquele subtraído metade dos referidos valores (cinco mil), e deixado o resto com a menor. 

No entanto, disse a fonte, dias depois a dona do dinheiro apareceu e foi tirar satisfações ao malogrado, que reconheceu ter subtraído do montante de dez mil, a metade. O jovem juntou cinco mil kwanzas e devolveu-os à dona dos valores, e prometeu levar ao conhecimento do facto ao seu vizinho, cuja filha havia apanhado o dinheiro. 

Só que, para infelicidade deste, contou a vizinha, Manilson Osvaldo, o alegado homicida, recusou-se a devolver os valores, o que gerou a discussão entre eles, mas os amigos com quem a vítima estava intervieram e apaziguaram os ânimos. Na sequência disto, revela a moça, Marcelo, o malogrado, e os seus amigos, foram até a um bar, nas redondezas, e, no seu regresso, por volta das 15 horas, o suposto assassino voltou a implicar-se com o finado, chegando mesmo a esbofetear-lhe.

Mas os amigos do malogrado voltaram a intervir. Seguidamente, o jovem voltou a sair, só que desta vez sozinho, e regressou em estado de embriaguez, tendo mesmo conseguido chegar à casa, mas se esqueceu de fechar a porta. 

Segundo informações, o suposto assassino decidiu ir atrás do jovem, e, com recurso a um bastião, deu “o golpe de misericórdia” à vítima, batendo-lhe várias vezes na cabeça, que causou ao malogrado uma hemorragia interna e faleceu. A seguir à acção, Manilson, o suspeito, fechou a porta da casa da vítima e saiu como se nada tivesse sucedido.

No dia seguinte, ao aperceber-se que o jovem não acordava, ainda de manhã, ele e a sua esposa colheram os seus pertences e colocaram-se em fuga. 

Foi, no entanto, por intermédio de um amigo chegado da vítima, identificado por Dário Martins, que em entrevista o este jornal, revelou as circunstâncias em que encontrou o companheiro, já sem vida.  

Neste momento, nada é mais adequado aos familiares e amigos do malogrado, se não exigir que se faça justiça. A irmã da vítima, Isabel Chinganeca, confirmou-nos que o acusado já se encontra sob custódia na 45.º Esquadra, sito no mesmo bairro, e o caso está agora sob alçada do Ministério Público acoberto do processo-crime número 12162/21-MP-B.

Share this:

Leave a reply