IGREJA KIMBANGUISTA ALEGA NÃO TER NENHUM VÍNCULO COM CIDADÃO QUE MATOU A ESPOSA NO CAZENGA

0
708

Este jornal publicou, na sua última edição, uma matéria a dar conta de um suposto pastor e profeta da Igreja Kimbanguista, de 64 anos, que se encontra detido por alegadamente espancar até à morte a sua própria esposa, Maria Nsumbi, de 58 anos, no dia 1.º de Maio, no bairro dos Combustíveis, município do Cazenga.

Um representante legal da referida congregação, no entanto, alega que a igreja não tem nenhum vínculo com o cidadão em causa.

Engrácia Francisco

O reverendo e pastor Joaquim Kilombo, representante legal, segundo suplente e chefe do Gabinete de Comunicação Social da Igreja Kimbanguista, explicou que não existem profetas no ordenamento da sua religião, descartando a hipótese de ter um fiel seu com essa designação a representar a igreja.

“Porém, se há um cidadão nacional que cometeu crime da sua praz, deve ser tratado como um simples cidadão nacional e não ser arrolado como membro da Igreja Kimbanguista, como se a Igreja fosse o mandante desse crime”, disse o chefe do Gabinete de Comunicação Social da referida Igreja.

O reverendo e pastor admitiu, contudo, que existem instituições religiosas que afirmam estarem inspiradas pela visão do profeta Simão Kimbango, mas tais igrejas têm uma designação diferente da oficial da Igreja de Jesus Cristo sobre a Terra pelo seu enviado especial, Simão Kimbango, que é a igreja legalizada.

“A igreja está em todo território nacional, incluindo Luanda e tem uma paróquia no Cazenga, onde há o pastor local e os seus fiéis. Não há ninguém, pelo que sabemos, que esteja envolvido nesse processo”, disse.

Para finalizar, o reverendo e pastor, Joaquim Kilombo, realçou que Igreja pauta pela não violência, pela sociabilidade e pela relação com todos os cidadãos e o Estado.

Comentários do Facebook

Leave a reply