Xaxá não está a dar conta do recado: Inspecção-Geral da PNA de patas para o ar

0
1935

O inspector-geral da Polícia Nacional (PN), comissário-chefe Albino Francisco de Abreu, vulgo ‘Xaxá’, está a ser contestado por efectivos da PN que o acusam de não estar a dar conta do recado.

Carlos Lopes

Desde que foi nomeado, segundo os efectivos, está simplesmente a levar aquela direcção para o abismo, os denunciantes dizem que, além de recolher comida nas logísticas dos comandos provinciais por onde passa, nada mais faz.

Em função da sua gestão danosa, muitos dos efectivos afectos à direcção da Inspecção ameaçam paralisar os trabalhos caso o comandante-geral, Arnaldo Carlos, não meta o pé na situação.

As nossas fontes, que fizeram chegar tal denúncia, dizem que desde que ‘Xaxá’ foi nomeado, a produção da direcção da Inspeção-Geral baixou vertiginosamente a nível de todo o país

Ao longo dos cinco meses à frente daquele órgão de extrema importância da PN, ‘Xaxá’ ainda não criou programas que possam desenvolver os trabalhos. “Nunca promoveu ninguém, está mais interessado com a logística e a comida, porque sempre que se desloca [a terminada província] só vem com o carro cheio de comida”, disse um dos denunciantes.

“Até hoje não tem nenhum chefe de departamento nomeado, pois todos são interino, o único nomeado é só ele próprio. O seu adjunto só está assistir, sem poder mover nem uma palha, uma vez que é interino. Privatizou tudo. A inspecção está de cabeça para o ar”, lamentaram.

Além de recolher comida dos comandos provinciais, o comissário-chefe, agora apelidado de ‘Xaxá da Comida’, é também acusado de ter colocado indivíduos de outras áreas (que são de sua confiança), mas que não entendem patavina nenhuma de inspecção.

“Ele está a transformar para nomear, está como se fosse sua propriedade e ninguém diz nada”, disse.

Por outro lado, e para piorar na sua má organização, as nossas fontes dizem que o mesmo criou formaturas até aos fins-de-semana, o que ninguém consegue entender.

“Baixou com a inspecção na totalidade. Estamos todos descontentes. O comandante Ferreira, quando saiu, deixou tudo bem organizado, onde o seu substituto – por mais desprovido de inteligência que tivesse – era só seguir o seu trabalho e tudo corria bem”, frisou um dos nossos interlocutor.

Aqueles efectivos dizem que por causa disso trabalham bastante desmotivados, uma vez que falta-lhe algum antídoto, pois, de já terem um chefe que não domina o trabalho de inspecção, quando não são promovidos e quando saem para fiscalizar, são sempre surpreendido pelo seu opositor ser sempre superior ao efectivo da inspecção, pelo que dessa forma encontram sempre dificuldades para pra exercerem com isenção o trabalho.

“Em pleno período eleitoral, a conduta daquele comissário tem um único objectivo, que é “boicotar o comandante-geral e, consequentemente, o partido no poder”, dizem, dizendo que estão descontentes e, com isso, começaram seriamente a pensar na alternância.

As nossas fontes apelaram pela intervenção urgente do comandante-geral a fim de inverter este triste cenário.

“O comissário ‘Xaxá’, quando foi às províncias do Huambo, Cunene e Benguela , voltou com o carro cheio de comida e garras de vinhos de 40 mil kwanzas. Assim está mesmo a inspeccionar ou corromper-se?”, interrogaram-se.

A nomeação do comissário ‘Xaxá’ foi, para muitos, uma surpresa, uma vez que o mesmo tem um passado pouco abonatório para exercer um cargo desta dimensão, ele tem um currículo maculado de casos de corrupção e indisciplina.

Se a PNA pretende evoluir para melhor , não pode ser com indivíduos com a conduta semelhante à de ‘Xaxá da Comida’.

Comentários do Facebook

Leave a reply