JOVEM É MORTO SUPOSTAMENTE POR TRAJAR CAMISOLA DA UNITA

0
383

Um jovem de 26 anos de idade foi morto a facadas por cidadãos desconhecidos, supostamente por vestir uma camisola da União Nacional para Independência Total de Angola (UNITA).

 Maiomona Paxe

Os factos ocorreram na tarde de sexta-feira, 20 de Agosto, na zona do Catinton, município da Maianga, quando Alfredo João Baptista ou “Fredy”, carinhosamente chamado pelos mais próximos, se dirigia à casa de um amigo, para conviver em meio a música e bebidas, pelo que trajou uma calça de cor preta e uma camisola da UNITA e despedira a sua irmã com promessa de regressar mais tarde.

“Meu irmão não era militante da UNITA e não sei que tipo de gatuno iria querer assaltar uma camisola do partido que pode encontrar em qualquer lugar”, indagou, Rosa Baptista, que também clama por justiça.

Oliveira, que testemunhou tudo de longe, quando saíra para deitar água na rua, constatou um grupo de quatro indivíduos que interpelaram o infeliz, sendo que, de primeira impressão, pensou que se tratasse de amigos, mas depois tudo ficou claro que se tratava de alguma situação descontrolada, no qual os indivíduos pretendiam retirar os pertences do bolso do cidadão e, inclusive, tencionavam retirar a camisola do partido UNITA que o mesmo trajava. “Parecia que eles queriam o assaltar e, em seguida, tirar a camisola dele e ele não permitiu e mataram-no”, disse.

No corpo do jovem, foram desferidos dois golpes com faca, na zona do abdómen, tendo sido ainda socorrido pelos moradores para uma unidade hospitalar, mas não resistiu aos ferimentos e acabou por sucumbir no percurso do Hospital Josina Machel.

Em seguida, conta a testemunha, os jovens ainda retiraram a camisola do malogrado e, na sequência, apercebendo-se de alguma movimentação na rua, puseram-se em fuga.

Os familiares não sabem exactamente o que terá motivado os criminosos a praticarem o infortúnio, se foi realmente um assalto, uma vez que os mesmos levaram o telefone do malogrado, ou se foi o facto de o mesmo trajar a camisola do partido UNITA. “Não sabemos exactamente o que aconteceu, acreditamos que tenha sido um assalto concorrido com assassinato, pois o mesmo não era militante da UNITA, apenas tinha a camisola do partido como muitos jovens actualmente fazem o uso”, disse um tio da vítima, tendo acrescido que, se de facto o crime foi cometido por causa da camisola, então, tratar-se-á de uma perseguição.

“Meu irmão não era militante da UNITA e não sei que tipo de gatuno iria querer assaltar uma camisola do partido que pode encontrar em qualquer lugar”, indagou, Rosa Baptista, que também clama por justiça.

Como contam os moradores, os assaltos no bairro Catintón são constantes, tanto em residências como na via pública, sendo que alguns, pela sorte divina, escapam e outros acabam por perder a vida, após reagir, pelo que pedem uma intervenção urgente da Polícia Nacional naquela zona da capital.

A Polícia local tomou conhecimento do incidente, após Eliseu ter sido socorrido para o hospital, e tem feito diligências para identificar os autores do crime. 

Alfredo João Baptista, órfão de pai e mãe, era o pilar de casa, viu o seu futuro interrompido por homens que, por causa de bens materiais, sem pensar duas vezes, deixaram a filha daquele, de apenas 3 anos de idade, órfã de pai.

Share this:

Leave a reply