Na Terra Vermelha: MOTOTAXISTA MORTO POR MARGINAIS

0
327

O moto-taxista Marques António Feio, vulgo Obama, de 26 anos de idade, foi baleado mortalmente e roubado a motorizada por marginais, no passado dia 8 de Agosto do corrente ano, no bairro Terra Vermelha, município do Cazenga.

Isabel Frederico

Ocrime ocorreu no mercado da Terra Vermelha, distrito do Kalawenda, Município do Cazenga, quando Obama, como era também chamado a vítima, ia sendo perseguido por quatro marginais devidamente armados, ainda não identificados.
Segundo relato de testemunhas, eram por volta das 18 horas de segunda-feira, quando Obama, como de costume, exercendo o seu trabalho de moto-táxi, percebeu que quatro indivíduos no mercado do Asa Branca, o acompanhavam em duas motorizadas. Já no mercado da Terra Vermelha, o jovem teve a certeza de que os quatro indivíduos, em duas motorizadas, que o perseguiam eram marginais.
Neste momento, Marques entendeu por bem parar perto de um estabelecimento público, de modo a solicitar ajuda. Tão logo que a vítima desceu da moto, os assaltantes aproximaram-se e declararam o assalto exigindo que a vitima entregasse a chave da motorizada.
Segundo uma das feirantes do estabelecimento que presenciou o acto bárbaro, a vítima jogou a chave dentro da feira, e os marginais enfurecidos, vendo que não havia possibilidade de levar o que pretendiam, efectuaram um disparo na cabeça da vítima, desta feita, causando a sua morte. Para vários minutos depois, efectivos do Serviço de Investigação Criminal (SIC), chegaram ao local, mas nada fizeram, a não ser remover o cadáver.
Enfurecidos com este acontecimento, os moradores da região dizem ter levado em conta os constantes apelos das autoridades, porque se assim não fosse, fariam justiça por mãos próprias.
Os mototaxistas daquela zona dizem que não é o primeiro caso a se registar no mercado da Terra Vermelha. ”Eles não podem ver uma moto nova, querem roubar”, lamentou.
Dentre os vários crimes identificados no Município do Cazenga, no Distrito do Kalawenda, o roubo de motorizadas tem sido o mais frequente nos últimos tempos.
Por outro lado, os mototaxistas solicitam a presença frequente dos efectivos da Polícia Nacional para acabar com os assaltos. “Se roubarmos vão dizer que somos gatunos, agora, tentamos trabalhar honestamente, nos recebem a nossa fonte de rendimento sem que ninguém nos ajuda”, lamentou mais uma vez o nosso interlocutor.
O malogrado, deixou uma mulher concebida, identificada por Luzia Gabriel Borracha e um filho de dois anos de idade. “Quando ouvi que meu marido morreu, senti a minha vida a acabar”, conta a inconsolável esposa.
Sem saber como seguir adiante com dois filhos, Luzia apenas chora. “Meu filho era xodó do seu pai, e agora ele é órfão”.
Neste momento de dor, a família clama apenas por justiça e que sejam pegos os carrascos que cometeram este infortúnio. O caso é do conhecimento da Polícia local, e dizem estar em curso as devidas diligências no sentido de encontrarem os autores deste bárbaro crime.

Comentários do Facebook

Leave a reply