POLÍCIA E SOCIEDADE CIVIL EM BENGUELA DIALOGAM SOBRE CIDADANIA E SEGURANÇA PÚBLICA

0
551

Sob iniciativa conjunta do delegado do Minint e comandante provincial da Polícia Nacional em Benguela, comissário Aristófanes dos Santos, e do Centro de Estudos para Boa Governação – UFOLO, os efectivos do órgão castrense naquela província dialogaram, ontem, com a sociedade civil, sobre “Cidadania e Segurança Pública”.

O “Conflito de Direitos Fundamentais: exercício de liberdades e Segurança Pública” e o “Investimento e Direitos Fundamentais num Contexto de Crise: o papel da Segurança Pública” preencheram os painéis para o colóquio, que teve lugar no anfiteatro da Delegação do Ministério do Interior.

Aristófanes dos Santos, que partilhou o presidium com o jornalista Rafael Marques, presidente do UFOLO, o rapper MCK, o economista Osvaldo Cruz e o sociólogo Paulo Inglês, defendeu o equilíbrio entre a acção policial e o exercício dos direitos e liberdades fundamentais, permitindo o seu gozo em segurança.

Lembrou, também, que é responsabilidade da Polícia a garantia da ordem e segurança dos cidadãos, no estrito respeito à Constituição e à lei. “A Polícia e o cidadão estão condenados a viver juntos. Não existe sociedade sem Polícia, e vice-versa”, advertiu, pedindo mais união e apelando a denúncia do que estiver mal e o reconhecimento do que estiver bem.

Os outros oradores ao evento foram unânimes na defesa do diálogo para chegar ao entendimento entre os que exercem os seus direitos, constitucionalmente consagrados, e os que garantem a Segurança Pública, dicotomia permanente e necessária.

Comentários do Facebook

Leave a reply