Ao contrário do que diz o PR: ONG REVELA QUE CONTROLA MAIS DE 4 MIL PESSOAS QUE PASSAM FOME EM LUANDA

0
737

A cidadã Vitória Francisco foi encontrada caída em meio a rua da Cidade Financeira, Talatona, no passado dia 21 de Novembro, depois de passar três dias consecutivos sem comer, entretanto, é apenas o mais recente dos 4 mil casos que constam nas estatísticas da organização dirigida pela miss Angola 2015, Whitney Shikongo.

Por: Jaime Tabo

Foi assim que Whitney ofereceu alimentos, porém, a senhora mostrava resistência em comer, preferindo levar para os seus netos, órfãos, que estão sob sua guarda. Uma hora depois, levaram-na à casa, em Viana, onde depararam-se com a sua realidade.A cidadã de 55 anos foi encontrada pela miss, a escassos metros do condomínio em que reside, sendo informada que a cidadã caiu por não ter nada para comer há três dias e que saía de Viana, a pé, para o Benfica, em casa da sua irmã, onde esperava encontrar qualquer mantimento.

“Encontramos uma realidade muito triste… ela vive numa casa baixa de chapa que, quando chove, a água invade o interior. É uma realidade muito dura”, lamentou a miss, sublinhando que Vitória não trabalha, a sua alimentação e dos seus netos faz-se de restos de comida.

Além da fome, conta-nos, Vitória sofreu também um ataque asmático, a sua bomba não estava em perfeitas condições, pelo que, felizmente, alguém se solidarizou e comprou uma nova.

Entretanto, este foi apenas mais um dos casos que a Organização Não Governamental, “O Teu Sorriso é a Minha Alegria”, registou, pois, “registamos, pelo menos, 4 mil pessoas que passam por muita fome, por não terem mesmo o que comer. Destas, três mil são do Centro de Tratamento de Hidrocefalia e outros casos chegam através das redes sociais”.

Outro caso, relativamente recente, contado por Whitney, foi de uma cidadã, acompanhada de suas filhas, que ficaram igualmente três dias sem comer, tendo sido necessário encaminhar a mãe para uma unidade hospitalar, por desidratação.

“Ela estava muito magra e não conseguia ficar em pé e caminhar sozinha”, disse, acrescentando que a ONG deixou a promessa de voltar para ajudá-la com produtos diversos para facilitar o arranque de um micro negócio.

De acordo com um relatório da Direcção Nacional de Saúde Pública, mais de 76.000 crianças estiveram internadas nos hospitais públicos de todo o país, nos primeiros seis meses deste ano, por desnutrição, das quais, 8.413 faleceram.

Ainda, pelo menos duas crianças menores de cinco anos morreram a cada uma hora, de Janeiro a Junho, por desnutrição, estado patológico causado pela falta de ingestão ou absorção de nutrientes, cuja principal causa é a falta de alimentos, uma média de 46 óbitos por dia, conforme o site Angonotícias.

Para Whitney Shikongo, que lida com pessoas em extrema pobreza, há mais de cinco anos, há muito mais pessoas, em Luanda, a sofrer por fome, e considera que não há necessidade de termos pessoas a irem ao hospital por desidratação, provocada pela fome. “Se os governantes tivessem a preocupação com essa situação e se olhassem mais para os outros antes de olharem para eles, julgo que se melhoraria muito e seria minimizado, grandemente, o sofrimento de muitos compatriotas”, asseverou, em meio a suspiros que levaram-na a concluir que  “o país precisa de restruturação e uma reavaliação”.

Comentários do Facebook

Leave a reply