Não execução do PIIM pode comprometer MPLA no Cuando Cubango

0
742

A não execução física e financeira das obras do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) pode comprometer o MPLA na província do Cuando Cubango, nas eleições de Agosto deste ano.

Por: Tchapwakisso Lázaro

Os habitantes da cidade de Menongue, capital do Cuando Cubango, demostram-se agastados com o curso do PIIM naquela província do leste, uma vez que desde a sua implementação, em 2019, nunca conheceu qualquer evolução.

Orçado em 32,6 mil milhões de kwanzas, o PIIM no Cuando Cubango tem um pacote de 216 projectos de cariz social para a melhoria da qualidade de vida das populações nos nove municípios que compõem a província, nomeadamente, Calai, Cuangar, Dirico, Mavinga, Cuito Cuanavale, Nankhova, Cuchi, Menongue e Rivungo.

Apesar de já ter sido lançada por lá a primeira pedra para o arranque de algumas obras nos municípios de Menongue e Dirico, as mesmas nem tiveram início.

Os habitantes da capital provincial dizem nunca terem sido informados sobre as razões da não execução das obras, já que as mesmas têm garantia financeira do Fundo Soberano de Angola.

Abílio Kassanga diz que presenciou a cerimónia de lançamento da primeira pedra para a construção de um estádio municipal e de um complexo desportivo, com os respectivos equipamentos, orçados em cinco mil milhões, 689 milhões, 925 mil, 200 kwanzas e oito cêntimos.

“Nós só vimos o Governador a fazer o lançamento do projecto, vimos algumas máquinas, mas nunca mais deram continuidade, até hoje não nos dizem nada, enquanto nas outras províncias já têm obras inauguradas. Parece que o Governo quer mesmo nos mentir” disse.

Um outro munícipe de Menongue, António Raimundo, disse que o MPLA pode comprometer-se nas eleições deste ano.

“Como é que nós vamos confiar no MPLA se até no PIIM está a mentir? Como é que em outras províncias já foram inauguradas obras do PIIM e aqui não se fez nada?”, questionou.

Uma fonte próxima ao Governo Provincial do Cuando Cubango, liderado pelo recém-nomeado governador José Martins, disse que as obras do PIIM, lançadas pelo então governador Júlio Bessa, continuam a aguardar pela aprovação da Direcção Nacional de Investimentos Públicos (DNIP).

Comentários do Facebook

Leave a reply