PNA: PAULO DE ALMEIDA DEFENDE POLICIAMENTO DE PROXIMIDADE PARA MAIOR RESPOSTA

0
453
O Comandante-Geral da Polícia Nacional de Angola, Comissário-Geral, Paulo Gaspar de Almeida, defendeu ontem, em Luanda, a necessidade de haver maior proximidade entre a Polícia e o cidadão a fim de haver maior capacidade de resposta oportuna ao crime.
O desejo foi manifestado pelo responsável máximo da corporação durante uma visita de constatação em algumas Esquadras e Postos policiais do município de Viana, onde deu a conhecer à imprensa a realização de um estudo de geolocalização das unidades policiais com o principal objectivo de proporcionar maior cobertura policial com o cidadão.
Paulo de Almeida disse ainda que o objectivo da visita visou, também, auscultar as principais preocupações de segurança pública que Viana enfrenta, assim como reconheceu existir problemas na cobertura policial dada a extensão territorial daquele município. Naquela localidade, a alta patente da Polícia prometeu melhorar as condições para garantir comodidade aos efectivos, de quem espera maior prontidão e operatividade.
O número um da corporação exortou ainda aos efectivos maior observância das medidas de biossegurança e das normas impostas pelas autoridades sanitárias.
Por fim, Paulo de Almeida orientou aos efectivos a ter maior cuidado na actuação, evitando os excessos, “vamos sensibilizar, moralizar e ter o auto-domínio nas nossas acções, para que não cometemos mais erros”, finalizou.
“CRIMES REDUZEM NO PAÍS NA ORDEM DE MIL CASOS NOS ÚLTIMOS TRINTA DIAS”
Por seu turno, o Porta-Voz da Polícia Nacional de Angola, comissário Orlando Jorge Bernardo, informou que o país conheceu nos últimos trinta dias, uma redução de 1.350 crimes, perfazendo a uma taxa de 27% em relação ao período anterior.
O também director da Direcção de Segurança Pública e Operações, que apresentava em conferência de imprensa a análise da situação criminal do país, no Centro de Produção Áudio Visual da corporação, explicou que a Polícia Nacional registou, igualmente, uma redução significativa dos crimes contra pessoas na ordem de 254, assim como 534 de crimes contra propriedade.
Orlando Bernardo avançou ainda que a Polícia Nacional deteve, neste período, um total de 51.06 cidadãos por presumível prática de crimes diversos, bem como procedeu a apreensão de 190 armas de fogo das mãos de malfeitores, assim como o desmantelamento de 41 grupos de marginais e o esclarecimento de 3.173 crimes.
No âmbito da sinistralidade rodoviária, o oficial comissário fez saber que foram apreendidas um total de 427 viaturas por infrações diversas ao Código de Estrada.

Share this:

Leave a reply