Basta!

0
1409

Ojornal O Crime mostra, nesta edição, a dor de famílias angolanas afectadas pela fome, mergulhadas em extrema miséria.
Há conjunturas que não explicam tudo, não servem de pretexto para todos os males. Dito isto, não há como dissociar esta vergonha dos sinais da má governação do presidente João Lourenço, líder do MPLA, dono disto tudo há 45 anos.
Testemunhámos cenários que partem os nossos corações. Talvez tenha de pedir desculpas a quem segue estas linhas, mas a honestidade intelectual manda dizer que o angolano sofre que nem um cão abandonado pelo próprio dono.
Famílias ouvidas por este jornal relatam que passam dias sem ter o que comer e quando aparece só fazem uma refeição por dia, que não passa do arroz com açúcar.
A luta diária dessas famílias é para conseguir, no melhor dos cenários, 500 kwanzas, valor com o qual procuram sobreviver, sustentar os filhos. Não há aqui contos de fada, é a realidade em plena capital angolana.
E em pleno século XXI, já agora, há quem viva nesta nossa Angola numa lixeira, algo que começa a ganhar o rótulo de normal. É de bradar os céus.
As casas estão abaixo de uma montanha de aproximadamente dez metros de altura, a mesma montanha que “alberga” o lixo produzido pela maioria das empresas multimilionárias aí sedeadas. Naquele bairro vivem antigos combatentes, que fizeram, como sabemos, algo por este país, o país da ingratidão.
Essa realidade, na verdade, acontece em vários pontos de Luanda e, seguramente, do país.
Crianças fora do ensino passam dias sem ter uma refeição condigna e quando acontece comem arroz com açúcar ou pão seco com chá.
Os resultados da má governação são nefastos, são visíveis no aumento de casos de suicídio, no nível de criminalidade, na prostituição.
Para estas famílias, o PR parece estar nem aí, igual a si mesmo.
A ida de JLO ao Dubai, supostamente ao encontro de José Eduardo dos Santos e para apanhar o melhor da vacina contra a Covid-19, é um sinal de que nestes três anos de mandato não sabia o que estava a fazer. Será que, se tiver sido o caso, foi pedir perdão a JES ou a Isabel dos Santos? Pior é que foi barrado como se pode ler no texto no interior deste jornal.
Em nome da coerência, João Lourenço, ‘o patriota’, bem que poderia colocar o lugar à disposição, até para não ser recordado um dia como extreminador, incompetente, vingativo, demagogo e hipócrita.
Basta, senhor! Governar uma nação não é para qualquer um. Governar é uma arte. Este povo não merece tamanho sofrimento…

Comentários do Facebook

Leave a reply